26 de junho de 2017

Mães com Pinta - Francisca Pinto Ribeiro

Francisca Pinto Ribeiro Pereira, 33 anos, linda, irradia boa energia, é uma super mãe, mulher e profissional. Está grávida pela terceira vez e prestes a ter a Julieta! Atualmente, vive no Rio de Janeiro (com o ator português Ricardo Pereira) e recentemente lançou um novo projecto - a My Intimate, uma linha de lingerie em parceria com a marca portuguesa Cantê.
Nesta entrevista fala-nos sobre as gravidezes, os filhos, o seu dia a dia e como consegue fazer várias coisas ao mesmo tempo. E, claro, sobre a importância da família na sua vida!

Nome dos filhos e idades:
Vicente (Tenti) 5 anos e  Francisca (Boo) 3 anos.

Como foi a escolha dos nomes?
O Vicente foi porque quando descobrimos que estávamos à espera de um bebé estávamos os dois na clínica de São Vicente aqui no Rio de Janeiro. E quando fomos para Portugal para contar à família, à chegada ao aeroporto, tinha um placar gigante que dizia "todos os caminhos vão dar a São Vicente". Quando descobrimos que era um rapaz, nessa mesma semana, o Ricardo foi convidado para ser protagonista de uma novela com o nome de Vicente, então achamos que tinha tudo a ver e que era um sinal! Para além de adorarmos o nome e já era um dos nossos preferidos!
A Francisca é igual ao meu, desde pequena que adorava o meu nome, mas toda a gente me chama de Xica, então falámos e chegamos a conclusão que se um dia tivéssemos uma rapariga teria o nome de Francisca porque eu realmente adoro o meu nome e ele também.

Como foi quando descobriste que estavas grávida do terceiro? Surpresa ou estava super nos planos? 
Estava super nos nossos planos. Eu e o Ricardo sempre quisemos ter muitos filhos e próximos uns dos outros por isso veio super desejada e planeada!!
A maneira que eu contei ao Ricardo teve graça pois fingi que a nossa filha Francisca tinha uma caneta na mão e estava a pintar a colcha da nossa cama. Ele apanhou um pequeno susto até se aperceber que era o teste de gravidez! Rsss

Tinhas preferência por rapaz ou rapariga?
Agora estamos à espera de uma rapariga, na verdade não tinha preferência pois já tenho os dois, mas acho que é bom ser uma rapariga para brincar com a Boo, pois vão ter idades mais próximas...
Vai-se chamar Julieta, é um nome que também sempre achei lindo e na verdade também foi dos primeiros nomes que o Ricardo sugeriu, não houve muita discussão em relação ao nome dela! :)

Partos naturais ou cesarianas?
Do Vicente rebentaram-me as águas e estive em trabalho de parto por 12 horas, mas não consegui fazer parto normal por isso foi cesariana. Como engravidei passado um ano da Francisca o meu médico achou melhor nem tentarmos parto normal e então também foi cesariana para não corrermos nenhum risco.

És uma grávida em excelente forma física. Que cuidados tens?
Desde que fui mãe do Vicente que comecei a ter muito mais respeito pelo meu corpo e pela minha alimentação, da Boo também tive muito cuidado na gravidez mais do que tive na gravidez do Tenti, acho que cada vez mais temos acesso à informação sobre a saúde e a longevidade e isso preocupa-me bastante pois eu sou uma pessoa que quero viver muitos anos! :) Fora que desde que a nossa alimentação mudou ficamos muito menos doentes, claro que morar no Brasil e com o culto da saúde e do corpo também me ajudou a eu ser uma pessoa mais atenta a esse tipo de alimentação e de vida... Tento fazer exercício físico quase todos os dias da semana, acabo sempre por descansar um ou dois, mas nos dias de descanso tento fazer uma pequena caminhada para me sentir bem, acho que também o exercício físico é fundamental para a nossa cabeça e não só, também para o nosso corpo, por isso tenho dedicado pelo menos 1 hora por dia da minha vida ao exercício físico.


Desejos de doces ou comidas diferentes, tens?
Engraçado que eu achava que é como dizem os brasileiros que era uma "frescura "quando as mulheres diziam que tinham desejos na gravidez... Mas na gravidez de Vicente e da Francisca eu tinha muita vontade de comer leite com cereais, mas nada demais e não tive desejos assim por comidas ou por outras coisas, mas agora desta gravidez aconteceu-me enjoar do peixe cozido... E no princípio da gravidez tive desejos de pizza e já tive desejos durante duas semanas de ketchup, ahahaha (não se entende). E não era uma pessoa que gostava muito de doces e hoje em dia já olho com outros olhos para bolos e brigadeiros, mas tento sempre controlar-me e trocar chocolate de leite por cacau ou chocolate preto 75%, mas claro que às vezes os desejos são maiores e não consigo resistir!

O que muda (ou muda alguma coisa) na tua alimentação quando estás grávida?
Honestamente não muda muito pois já há alguns anos o estilo de alimentação quando eu estou em casa é praticamente o mesmo. Eu gosto muito de cozinhar e de fazer receitas novas saudáveis todos os dias, por isso procuro muito diversificar o que comemos aqui em casa. Se calhar há dias que como um pouco mais de hidratos de carbono pois se fiz exercício físico mais puxado ou se estou um pouco mais cansada acabo por comer um pouco mais, mas é mais ou menos a mesma coisa.

E a alimentação dos teus filhos? És fléxivel em relação a doces e outras comidas menos saudáveis?
Não sou fundamentalista, mas enquanto a alimentação dos meus filhos depender de mim eu esforço-me para lhes dar uma alimentação o mais saudável possível. Durante a semana sou bastante restrita e não os deixo comer doces, mas ao fim-de-semana acabamos sempre por fazer um programa, seja ir ao cinema comer pipocas, comer um gelado, ou ir a uma festa ou até mesmo às vezes a casa de amigos nossos que acaba por ter chocolates outro tipo de coisas que não entra na rotina deles. Sem contar quando vão para casa dos avós que aí tenho de fechar os olhos! Quais não são os avós que não gostam de mimar os netos principalmente em relação as comidas? Claro que os deixo comer, mas de resto gosto de sentir que estou a fazer um bom papel como mãe e responsável pela saúde dos meus filhos, pelo menos enquanto isso depender de mim.


Como tem sido esta 3ª gravidez? Gostas do estado de grávida?
Ao contrário de muitas amigas minhas, eu amo estar grávida! Toda a gravidez para mim é fascinante, já estou na terceira e ainda me consigo surpreender quando a Julieta se mexe ou quando de semana para a semana a barriga cresce. Acho mesmo uma dádiva de Deus. Esta gravidez tem sido maravilhosa, às vezes até digo ao Ricardo que nem me lembro que estou grávida, talvez possa estar relacionado por ser a terceira e não ter tanto tempo para pensar nela (devido ao trabalho e ao facto de ter mais dois para cuidar rs). Estou no sexto mês de gravidez, por isso ainda falta muita coisa mas até agora tenho me sentido maravilhosa, graças a Deus. Uma coisa que adoro é que quando estou grávida toda a gente parece ter um grande respeito por isso e então sentimos-nos mesmo muito especiais.

Um bom produto que recomendes na gravidez?
Eu uso muito na barriga o creme da Gernetic que se chama Shyncro é um creme regenerador maravilhoso que ajuda na elasticidade da pele. Fora que o cheirinho é maravilhoso! Também junto três gatinhas de óleo de amêndoas pois uma vez uma massagista deu-me esta dica e usei nas outras duas gravidezes e adorei!

O que achas mais complicado no pós-parto?
Eu acho sempre que os primeiros 15 dias são dias muito delicados. São dias emocionalmente muito fortes em todos os aspetos, medos, alegrias, amor e tensão! 
Eu tive sempre um pós-parto tranquilo, embora tenham sido cesarianas. Quem já fez cesarianas sabe o quanto é doloroso a recuperação, eu tive a sorte de conseguir estar bastante serena nos primeiros 15 dias. A adaptação à rotina do bebé, o mamar de três em três horas, as noites mal dormidas e todo esse desgaste físico que existe da mulher acaba por ser compensador depois que tudo entra na rotina do bebé. Mas acho que depois do primeiro bebé já sabemos para o que vamos então tudo se torna mais fácil... na verdade acho que nós mães viramos leoas, então tudo acaba por acontecer de uma forma mágica e natural.

Filhos, unem o casal ou são um teste à relação?
Para mim e para o Ricardo foi sempre a coisa que mais nos uniu, sempre quisemos ter filhos e os nossos filhos são 100% presentes nas nossas vida, por isso já vamos para o terceiro, acho que os filhos só vêm acrescentar no amor de duas pessoas. É a nossa continuação, é a continuação do nosso amor...


Como defines o teu estilo pessoal? 
Engraçado que eu sou uma pessoa que não tem um estilo só, eu gosto de mudar. Tanto posso estar mais desportiva como mais clássica ou até mesmo mais rocknroll. Depende muito do mood para onde vou e qual o programa que vou fazer.

Uma peça em particular que uses uma e outra vez e que te sintas sempre bem e bonita? 
Eu adoro macacões e eu sou apaixonada pelos macacões da Lenny. Acho que sempre que eu visto uma das suas peças de roupa, mais os macacões, me sinto especial! E fica sempre bem para qual seja a ocasião.

Alguma dica para vestir com pinta durante a gravidez? 
Eu tenho gostado muito de vestir vestidos curtos nesta gravidez, com uma camisa ou um blazer comprido por cima. E claro, um macacão!

Que estilo mais gostas de ver nos teus filhos? É uma extensão do teu estilo ou para os miúdos gostas de coisas completamente diferentes?
Eu acho que não, também varia bastante o estilo deles. o Vicente já gosta de escolher a sua própria roupa e ele até tem um ótimo gosto, por isso eu deixo-o escolher a maior parte das vezes. Acaba sempre por ser calções com uma camisa ou uma t-shirt. A Boo dá para viajar mais... o universo feminino é bem maior, por isso mudo sempre muito como ela se veste. Tanto gosto de a ver com um vestido muito girly, como também gosto de vestida-la de skinny jeans pretos.... 

Marcas de roupa preferidas, para ti, para bebé e criança?
Durante a semana eles usam farda da escola... e eu sou uma pessoa que nunca compro sempre na mesma marca, mas como nós vivemos no Rio de Janeiro a maior parte do nosso tempo, na verdade vamos muito à praia e à piscina, então a minha marca preferida para as crianças é a My first Cantê  porque eles andam sempre de fato de banho... 
Como já referi antes sou fã da marca Lenny, não só por ser uma grande amiga minha, mas realmente porque todas as peças dela, seja saídas de praia, vestidos, calças, tops, sem falar dos biquínis e os fatos de banho, são maravilhosos! Por isso, realmente, eu sou uma pessoa que usa mesmo as roupas dela mas, como qualquer mulher, existem sempre lojas que estão sempre a par das tendências e com preços acessíveis e que são sempre um bom 'quebra galho'. Sendo eu uma pessoa que treina todos os dias também uso muito roupa de ginástica e aí para mim, sem dúvida, a New balance é a melhor!


Já começaste a fazer o enxoval da Julieta? Alguma dica para quem está agora a preparar o enxoval? 
Não sei se é por ser o terceiro filho, mas ainda não pensei muito sobre o assunto. Graças a Deus a Julieta vai herdar um enorme enxoval da Boo, acho que como ela foi a primeira neta foi bastante mimada com todo o tipo de roupas quando nasceu. Então acho que vou utilizar a maior parte das coisas que estão praticamente novas! Até ao um ano de idade as crianças não estragam muita roupa, por isso tenho imensa coisa para aproveitar, claro que já recebi alguns presentinhos e irei comprar uma ou outra coisa para a Julieta mas a maior parte vai usar da Boo.

Que carrinho de bebé usas e recomendas? 
Gosto bastante do Quinny Mood para passear e como viajamos bastante do Quinny Zapp Xtra 2 que agora dá para personalizar e ficam lindos! Fiz um amoroso para a Julieta!

Qual o programa que mais gostam de fazer em família? E o programa que estás desejosa de fazer a cinco?
Nós fartamos-nos de passear e viajar com os nossos filhos, adoramos ir à praia juntos e temos muita sorte pois costumamos fazê-lo bastante, mas também adoro levá-los ao cinema ou ao teatro e é sempre uma excitação. Eles pedem-me quase todas as semanas para ir ao teatro, cada vez existe mais oferta de peças infantis maravilhosas e acho que vale super a pena. 
A chegada da Julieta vai ser o programa que todos nós mais vamos adorar... mas, claro, que estou ansiosa para leva-la pela primeira vez connosco à praia.


Como te defines no papel de mãe? 
Sou bastante descontraída, mas um pouco mãe galinha, acho que todas acabamos por ser mães galinhas de uma maneira ou de outra, não tem como não sermos

Como concilias os papeis de mãe-mulher-profissional?
Acho que tenho tempo para tudo, temos de ter sempre tempo para os dois, ser uma mulher presente é super importante e que acaba influenciando também no papel de mãe. A mulher tem essa coisa boa que consegue fazer várias coisas ao mesmo tempo.

Resume um dia da tua rotina, como organizas o teu tempo?
Normalmente a minha vida nunca tem uma rotina, um dia nunca é igual ao outro. Graças a Deus a minha vida e a minha profissão permitem isso. Mas em relação à casa, de manhã quando acordo dedico todo o meu tempo para os meus filhos e marido. Sou eu que costumo fazer o pequeno-almoço para todos, faço sempre suco verde para nós os dois e sumo de laranja para as crianças. Comemos normalmente panquecas de aveia ou tapiocas com ovos mexidos e papaia. Depois de arranjar as crianças levo-as à escola, tentamos sempre fazer exercício físico depois de os deixar, mas também depende muito das gravações do Ricardo, pois somos um casal que gosta de treinar juntos. 
Profissionalmente, lancei agora uma linha de lingerie com a Cantê que se chama My Intimate. É um projeto que temos vindo a desenvolver já há um ano e meio e que finalmente foi agora lançado em Junho. Então acabo sempre por dedicar algumas horas do meu dia a todo este projeto que tanto trabalho, dedicação e alegria me tem dado nestes últimos tempos!
Como a nossa alimentação é muito à base de legumes e frutas, duas vezes por semana tento ir ao supermercado para comprar essas coisas para estarem sempre frescas, então aproveito sempre as feirinhas orgânicas que são tão boas aqui no Brasil, fora todas as compras que são necessárias para o dia-a-dia de uma família. Depois vou buscar as crianças à escola e começa toda a aventura da noite, tomar banhos, jantares, brincadeiras, e eu e o Ricardo compramos um livro que é as 100 perguntas, é um livro que cada página tem uma pergunta com várias linhas em baixo, com espaço para três datas. A ideia é fazer a mesma pergunta com alguns anos de diferença para ver a evolução de respostas das crianças, é muito interessante e eles adoram todos os dias é o momento auge antes de ir dormir a "pergunta", e depois lemos uma história já com eles na cama e vão dormir.
Aí o meu papel de mãe muda para o papel da mulher. Faço o jantar e acabamos os dois a ver uma série ou um filme. Quando é o caso saímos para jantar fora os dois ou assistir uma peça de teatro ou algum programa que tiramos para fazer a dois. Acho que é super importante e saudável para uma família os pais terem esses momentos a dois, eu e o Ricardo procuramos sempre, nem que seja uma vez por semana, ter esse momento.

Colégio antes dos 3 anos sim ou não?
Os meus filhos entraram na escola um pouco antes de fazerem três anos, eu acho que isso depende da situação de cada pessoa, eu tenho a sorte de ser uma mãe presente, que posso trabalhar bastante através de casa e tive essa oportunidade de aproveitar os meus filhos até aos dois anos em casa. Mas foi uma escolha nossa pois a minha profissão permite. Mas cada vez mais a minha opinião em relação às crianças irem mais cedo para a escola muda. Tenho várias pessoas conhecidas que têm creches maravilhosas que se dedicam aos bebés como se fossem as mães. Em Portugal os meus filhos andaram numa AIS (associação de inclusão social) e acho que isso me fez abrir os olhos para muitas coisas nesta vida. Ver o carinho e a dedicação que aqueles professores dedicavam a todas as crianças fez-me ter um grande respeito e admiração por eles, por isso acho que se os pais não têm possibilidade de ter os filhos em casa porque a vida profissional assim o exige, não existe mal nenhum em pô-los nas creches, desde que seja um lugar de confiança e que se consiga ter uma relação diária e presente com quem cuida dos nossos filhos.

Diz-me 3 valores que consideres fundamental passar aos teus filhos.
Tenho vários que gostava e acho fundamental passar aos meus filhos, mas aqui vão três que considero essenciais para uma boa pessoa:
Amor - Respeito - Verdade

Como descreves a cidade onde vives?
O Rio de Janeiro como todos sabem é conhecido pela cidade maravilhosa! De facto, toda a natureza e beleza em que esta cidade está inserida, desde o mar, a energia dos morros e a beleza da Lagoa é uma coisa que todos os dias me surpreende, uma beleza natural que não existe em outra cidade do mundo... Acho que o melhor de tudo é de facto esta natureza deslumbrante que às vezes nos tira a respiração! Agora, como qualquer cidade tem muitos problemas um dos quais a desigualdade social, que ainda é muito grande.

Aproveitando que vives no Rio, diz-nos:
Um hotel babyfriendly: Club Med
Um jantar romântico: Restaurante MEE
Um jantar com amigos: Gurumê
Para dançar: No Rio de Janeiro não há assim um sítio que eu frequente para ir dançar, pois eu prefiro se calhar uma festa em casa de alguém, mas há sempre a Lapa que tem sempre uns sambinhas e umas casas de música para dançar.
Compras para o enxoval do bebé: Honestamente eu prefiro 1000 vezes as roupas que existem em Portugal, mas tem uma loja aqui que eu adoro que se chama Upià 
Loja para nós: Sem dúvida, Lenny. É a minha número 1, sou fã e viciada!!

Três é a conta que Deus fez, ou gostavas de ter mais filhos?
Eu gostava de ter mais um filho sempre disse que gostava de ter quatro filhos, mas acho que cada coisa de sua vez, agora vamos aproveitar a Julieta e depois logo se vê.

Acompanhas o Blog da Carlota?
Claro, adoro, acaba por ser o refugio de muitas mães, sendo um lugar óptimo de troca de ideias sobre o papel incrível que é o de Mãe.

Obrigada querida Xica
Muito sucesso para a My Intimate Cantê e toda a felicidade do mundo para vocês!

Instagram @Feferreiravelez

29 comentários:

  1. Adoro o seu blog e adoro as super mães. Mas do fundo do coração, gostava que mostrasse uma super mãe que trabalhe com horas das 9 as 20, tenha de tratar do jantar, da roupa e de casa, de 2a a Sábado! Acredite que nem sempre estamos a irradiar a máxima beleza! Tudo de bom!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essas não são super mães - são mega mães!! :)
      Bjinho

      Eliminar
    2. Não me levem a mal, mas qual é o interesse de ler sobre o normal... uma mãe que trabalha das 9h às 18h vai buscar os filhos, faz o jantar... o interessante é ler sobre pessoas que fogem ao normal e de de alguma forma nos inspiram, nos fazem desejar mais, ambicionar fazer mais e melhor... Adorei ler sobre a Francisca! Parabéns pela Julieta 🎈🎉

      Eliminar
    3. Compreendo o que quer dizer, mas não se deixe levar por isso. Na verdade, se encontrássemos isso era desinteressante porque é o nosso dia a dia. O que eu tento fazer é inserir no meu dia coisas extraordinárias usando inspiração :)

      Eliminar
    4. Concordo plenamente! Gostava que fossem mencionadas estratégias e sugestões , para pessoas com esses horários normais podermos diárimente ao ginásio, ao spa, viajar, as compras, e estar sempre impecáveis, sorridentes e maravilhosas!!! Eu tento e até consigo conjugar algumas vezes, e faço uma ginástica terrível com o tempo para passa-lo com a minha filha (é a única coisa de que não prescindo!). A realidade é que não estou sempre maravilhosa e cheia de energia, como estas super mães!
      Sinto-me mesmo uma Mãe fraquinha!

      Eliminar
    5. Desculpem, mas esse não é o objectivo deste blogue (para esse efeito encontram muitos outros) e nem a Fernanda saberia escrever sobre esse assunto nem dar dicas para mães trabalhadoras, porque não é a realidade dela. Só se fosse inspirar-se em amigas ou familiares, mas não é esse o target deste trabalho que ela aqui faz. O Blog da Carlota nem sequer é um blog de maternidade (não mostra o bom e o mau, regra geral não dá dicas, etc.), é um blog sobre frivolidades - roupas (caras) para crianças e mães, destinos (caros) de férias, ócio, lazer e bem viver. E não há nada de errado com isso :) é o que é. Não faz sentido pedir que seja outra coisa, como não faz sentido ir à Avenida da Liberdade procurar pechinchas.

      Eliminar
    6. E que mal há nisso?!? Há blogs para todos os gostos, o Blog da Carlota tem o melhor bom gosto da blogosfera portuguesa! Gosto de me vir aqui inspirar-me e não vejo frivolidade nenhuma nisso. TUDO faz falta na vida. Não podemos focar-nos só nas coisas más, feias, difíceis, senão ficamos AMARGURADAS com a Vida. E mulheres amarguradas depois fazem os comentários que às vezes se lêem pelos blogs e redes sociais. Pois! Também compro a VOGUE e não posso comprar a maioria das coisas que lá mostram, mas não deixo de gostar de ver e SONHAR. Sejam felizes e aproveitem este blogue espectacular! Pensem, que outro blogue português tem este nível? Esta elegância e bom gosto??? E podemos vir aqui de GRAÇA. Para ver revistas tempos de pagar, por exemplo. As que se queixam deviam pensar nisso. Um blogue são conteúdos (neste caso de qualidade) gratuitos!!

      Eliminar
  2. LINDA! Uma inspiração mesmo. Obrigada F(s)

    ResponderEliminar
  3. Que família lindaaaaaa

    ResponderEliminar
  4. Sempre gostei muito do Ricardo e inclusivamente, da Francisca. Acompanho as contas de Instagram de ambos e já sabia da boa nova, aliás, adorei a escolha do nome. No entanto, só não percebo uma coisa. Se a Francisca diz gostar tanto do seu nome, porque não aproveitar então que escolheu um nome tão bonito para a filha e chamá-la pelo nome? Boo não faz qualquer sentido, na minha opinião. Mas isto das alcunhas sou um pouco suspeita. Nunca gostei de diminutivos, quando há nomes tão bonitos (e esta minha opinião é válida para o Vicente e até no caso da Fernanda, como já comentei aqui há bastante tempo, porque Carmo/Carminho é tão melhor que Minho).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vê que os diminutivos são "chiques" e virados para a "tiazice"?

      Eliminar
    2. mas há diminutivos e "pseudo-diminutivos". a minha filha chama-se Melissa, mas é tratada por Mel, por praticamente toda a gente. não o faço com a intenção de parecer mais "tia". é por uma questão de gosto e claro, sem "estragar" o nome que escolhemos. por exemplo, a minha afilhada é Francisca e enquanto que há quem prefira chamar Kika ou Xica, eu chamo Francisca, por ser um nome muito bonito e com brilho próprio! agora Boo, Tenti, Minho, Coca?!

      Eliminar
    3. Os diminutivos sempre se utilizaram.
      Não têm nada a ver com "tiazice", que ainda por cima é uma "termo" imbecil.
      Os diminutivos por vezes nascem da forma como as próprias crianças dizem os seus nomes quando são pequeninas e ainda não pronunciam bem. A entoação é engraçada e a "coisa" pega.
      A minha mãe sempre foi chamada pelos sobrinhos de Tité porque o mais velho não sabia pronunciar o nome dela. O que por graça, foi adoptado pelos seguintes. A minha mãe é uma pessoa maravilhosa, mas simples, e adora o carinho do diminutivo.

      Eliminar
    4. Já a o anónimo das 22h52 sofre de possidonia crónica. Os diminutivos não estão nada relacionados com ser-se mais ou menos tia. Eu trato a minha afilhada por Bu (de boneca). Isto de achar-se tão melhor que os outros é tão ridículo.

      Eliminar
    5. querido anónimo das 12h11, não fui eu que falei em nomes chiques ou relacionados com ser-se tia ou não. foi o anónimo das 16h43 que tocou nesse mesmo assunto. aliás, nem me lembro de ter sido mal educada, mas isso já não se pode dizer-se de toda a gente visto que o excelentíssimo não teve problema em insultar-me sem sequer interpretar o que eu disse! :)

      Eliminar
  5. A Francisca referiu várias vezes "a minha profissão". Qual é afinal a profissão?
    Acho-a girissima, os miúdos são fofíssimos e o Ricardo é um gato.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A Francisca foi (não sei se continua a ser) Pesquisadora de Arte, seguindo carreira familiar.

      Eliminar
    2. A profissão dela não tem nada a ver com pesquisadora de arte. Isso já lá vai.
      Ela trabalha com várias marcas, sendo patrocinada por algumas faz comunicação das mesmas e tem inclusivamente parcerias. Parecendo que não, posso garantir-vos que dá muito trabalho, obriga-a a estar em determinados sítios a determinadas horas, quase todos os dias, com um sorriso de orelha a orelha.
      Além disso sempre vendeu lingerie e ainda agora lançou uma nova marca em parceria com a Canté. Isso obrigou-a a viajar muito entre Brasil e Lisboa tendo de gerir a gravidez e os dois filhos.
      Tudo isto parece simples para quem trabalha das 09:00 as 19:00 sentado numa secretária. Mas não vamos confundir a flexibilidade que ela tem, com não fazer nada, que ela faz e muito e dá o corpo ao manifesto.
      E mais, se ela quisesse não fazia mesmo nada porque o Ricardo é um homem de sucesso e altamente trabalhador (sim ele batalhou e batalha muito por tudo o que tem), mas ela escolheu não parar.

      Ass: uma pessoa que trabalha das 08:00 as 19:00 e com filhos.
      Não sejam invejosas.

      Eliminar
    3. Claro! Mas ainda há pessoas que pensam que só é trabalho se estivermos fechadas num sitio das 9h às 18h!
      Acreditem que há mais mundo (e muito trabalho) para além disso! As profissões liberais ou trabalhar por conta própria, nos nossos próprios projectos, dá muita satisfação, mas também mais trabalho, adrenalina e preocupações do que as pessoas pensam! Eu sei que há pessoas que têm pouco mundo, só conhecem as vidas delas e das vizinhas, mas então não critiquem o que lêem, aprendam e não julguem as outras! Adoro esta rubrica Fernanda. É uma forma de dar mundo às mentes pequeninas. É que há aquelas que não fazem nada para mudar, mas invejam muito quem tem uma vida diferente! Quem é que diz que o trabalho delas é mais válido do que o da Francisca ou de bloggers como a Fernanda?! Só posso entender este tipo de julgamento como ignorância...

      Eliminar
    4. Irrita-me solenemente o julgamento fácil que as mulheres fazem de outras mulheres! Ah, têm sorte, são ricas, casaram com homens de sucesso... No fundo isto é uma forma de as invejosas se justificarem perante elas mesmas das suas frustrações perante o sucesso de outras mulheres. Mas, aprendam uma coisa se querem evoluir - A sorte dá muito trabalho!

      Eliminar
    5. Calma minhas senhoras. Eu só comentei que ela era pesquisadora de arte.
      Não sei se continua ou não.
      Também sou trabalhadora por conta própria, com horário livre, mas bastante alargado e trabalhoso. Sem dias livres ou férias predeterminadas. Sei o que é essa pressão. E também já senti muitas vezes o julgamento de quem trabalha em horário fixo, que nos olha como se andássemos a pairar pela vida...

      Eliminar
  6. Isto para mim é completamente irreal. Fernanda, percebo a intenção deste post, mas realmente não se enquadra nada com 99% das mulheres que eu conheço. Tenho 34 anos e não tenho nenhuma amiga que se tenha dedicado quase em exclusivo à família, simplesmente porque precisam de trabalhar! Só me vejo numa situação destas se tivesse casado com um homem rico, mas não, casei com uma pessoa igual a mim, normal. Pedia-lhe que os seus posts fossem mais virados para a mulher real, pois cada vez mais estão a ficar num patamar muito acima da realidade portuguesa! Não sei se será esse o seu objetivo, pois também é essa a sua realidade, mas é apenas uma sugestão de uma leitora de há muito tempo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rita, sou uma mulher, como todas as outras, não casei com um homem rico (mas com um rico homem :) ), dedico-me quase em exclusivo à familia por circunstancias da vida e, porque sobretudo, prescindo de muitas outras coisas que para outras mulheres são essenciais. (só tenho um filho, faço férias essencialmente na época baixa e por pouco tempo, quase não vou ao cabeleireiro, não tenho pestanas postiças dem unhas de gel, não compro roupa com muita regularidade, não fumo, não bebo, não bebo café, etc, etc)

      Eliminar
    2. Rita, compreendendo o que diz deixa-me só dizer-lhe uma coisa, as pessoas escrevem sobre a realidade delas, a realidade do seu dia à dia, a Rita está a pedir algo à Fernanda, que não faz parte do seu quotidiano. Quer que a Fernanda escreva sobre a realidade portuguesa de que forma? Acha que os leitores deste blog estão interessados na vizinha do 5ºC? A Rita não vai a Louis Vuitton dizer que o valor das malas não se adequam ao ordenado médio português, porquê essa observação em relação a este post?

      Eliminar
    3. Anónimo das 16:27, a questão é que estas "super mães" dedicam-se exclusivamente à família E fazem férias várias vezes por ano, vão ao cabeleireiro, têm as pestanas e as unhas, compram roupa, etc. E isso é que faz "confusão" às pessoas. Eu não sou assim e não me perturba que haja quem seja. São escolhas de vida/sorte/trabalho, o que lhe queira chamar. Temos é de estar contentes com as nossas e, se não fazer os possíveis por estar :)

      Eliminar
  7. Conheço a Francisca e o Ricardo das revistas (não vejo novelas)e de os filhos terem andado no mesmo colégio do meu filho. Sempre os vi como pessoas absolutamente normais e sem as peneiras de outros ditos famosos. Muitos Parabéns pela familia linda e continuem assim como são.

    ResponderEliminar
  8. Adorei ler mais esta entrevista, vou seguir a conta de instagram, obrigada :)

    ResponderEliminar
  9. Admiro muito a Francisca e a família linda que fazem.

    ResponderEliminar